Hayabusa 2 realiza uma de suas últimas missões em Ryugu

hayabusa 2

– Notícias de 8 de outubro de 2019 –

Hayabusa 2 está completando sua exploração do asteróide Ryugu. A sonda espacial japonesa caiu em 28 de setembro de 2019, o último de seus rovers. O MINERVA 2, o pequeno robô octogonal, alcançará seu objetivo em 8 de outubro de 2019. Há alguma suspeita nessa descida porque a JAXA descobriu que o processador do rover está com defeito. No pior cenário, ele não comunicará suas observações. No entanto, essa parte da missão é interessante porque possibilita testar um método de navegação específico para corpos de massas muito pequenas.

Este é um dos últimos estágios principais da missão. Hayabusa 2 ficará perto de Ryugu até dezembro, antes de iniciar seu retorno à Terra. Em seguida, ele soltará na atmosfera uma cápsula contendo as duas amostras coletadas. A JAXA pode decidir estender a missão da sonda após a entrega das amostras, porque ainda pode haver xenônio suficiente na sonda espacial para visitar um novo asteróide.





Hayabusa-2 provavelmente coletou amostras do asteróide Ryugu

– Notícias de 16 de julho de 2019 –

Desde o último verão, a espaçonave japonesa Hayabusa-2 e sua procissão de landers estão fazendo uma exploração detalhada do asteroide Ryugu. Em 4 de abril, o orbitador disparou um impactor no asteroide para criar uma nova cratera. Em 11 de julho, a Hayabusa-2 retornou ao local do impacto para coletar uma nova amostra. A JAXA acha que a coleta de amostras foi bem-sucedida, mas não podemos ter certeza até que a Hayabusa-2 retorne à Terra. A agência espacial japonesa transmitiu algumas belas imagens do contato. A Hayabusa-2 permanecerá alguns meses a mais em órbita de seu alvo antes de voltar para a Terra em dezembro. Até agora, a missão é um sucesso total e esperamos que continue.

Cratera de impacto no Ryugu é duas vezes maior que o esperado

– Notícias de 28 de maio de 2019 –

Em 5 de abril de 2019, a espaçonave japonesa Hayabusa 2 disparou um penetrador no asteroide Ryugu que estuda desde o último verão. Uma simples placa de cobre foi acelerada por uma carga explosiva antes de atingir o asteroide a mais de 7000 km / h (4350 mph). Há duas semanas, a JAXA conseguiu localizar a cratera formada pelo impacto, com 10 metros de diâmetro e 3 metros de profundidade. Além disso, dezenas de crateras secundárias com cerca de um metro de diâmetro também foram descobertas.

Esse impacto permitirá à JAXA entender melhor as características e a idade de Ryugu. A agência espacial japonesa aparentemente não esperava uma cratera tão grande. É duas vezes maior que nas simulações. Ao observar a localização do impacto, pode-se ver que grandes rochas foram quase inteiramente desenterradas. Esta já é uma primeira informação sobre as características mecânicas da superfície do asteróide. A equipe de missão do DART tentando desviar um asteróide por um impacto de alta velocidade provavelmente também estará muito interessada nesse resultado.

Se as condições permitirem, a JAXA tentará recuperar uma amostra do asteróide diretamente no local do impacto. Este material foi relativamente preservado da radiação média interplanetária. Pode nos dizer mais sobre a composição química dessas rochas. Para dissecar isso, será necessário aguardar o retorno dessas amostras na Terra em dezembro de 2020. Nesse meio tempo, a Hayabusa 2 acompanhará Ryugu por mais alguns meses, o que talvez permita coletar algumas pistas sobre as causas dessa cratera. maior que o esperado.

Hayabusa 2 criou com sucesso uma explosão no asteróide Ryugu

– Notícias de 9 de abril de 2019 –

A espaçonave japonesa Hayabusa 2 está agora bem avançada em sua missão. Ele enviou três aterrissadores no asteróide e fez uma primeira amostragem no asteroide Ryugu. Em 4 de abril, a Hayabusa 2 criou uma explosão para enviar um penetrador de cobre em alta velocidade para a superfície do asteróide. O objetivo era criar uma cratera artificial para estudar o interior de Ryugu. Tudo ocorreu bem. A sonda espacial foi capaz de se abrigar antes da detonação e uma pequena câmera enviada ainda poderia capturar um clichê do impacto.

Hayabusa 2 agora pode se aproximar de Ryugu para estudar as conseqüências da explosão. O impactador provavelmente liberou um material não exposto à radiação do meio interestelar. Ao observar a forma da cratera e dos ejectas, a Hayabusa 2 deve coletar informações sobre o material do qual o asteróide é composto. Eventualmente, a equipe de missão espera coletar uma amostra do centro da zona de impacto.

A Hayabusa 2 ainda tem um quarto lander para implantar. Este será então o momento de começar a retornar à Terra.

JAXA lança um vídeo da coleção de poeira de asteróides por Hayabusa 2

– Notícias de 5 de março de 2019 –

O objetivo da sonda espacial japonesa Hayabusa 2 é trazer pequenos pedaços do asteroide Ryugu de volta à Terra. A agência espacial japonesa transmitiu um vídeo gravado durante a manobra em 21 de fevereiro de 2019. A filmagem do pequeno projétil provocou um grande número de aparas e pedras. Esperamos que o compartimento da sonda colete poeira suficiente do asteróide.

Hayabusa 2 iniciará a coleta de amostras no Ryugu

– Notícias de 19 de fevereiro de 2019 –

Na sexta-feira, 22 de fevereiro, a espaçonave japonesa Hayabusa 2 fará sua primeira tentativa de coletar amostras no asteroide Ryugu. Esta operação foi originalmente programada em outubro, mas a equipe da missão preferiu levar um pouco mais de tempo. Não vai ser fácil pegar um pequeno pedaço de Ryugu. A sonda espacial japonesa deve entrar em contato com a superfície de Ryugu e disparar um pequeno projétil de metal de 200 gramas a quase 300 metros por segundo. O impacto elevará a poeira que pode ser coletada pelo braço robótico da sonda espacial. A Hayabusa 2 fará outra coleta de amostras após bombardear seu alvo com um impactor de alta velocidade.

Hayabusa 2 está à procura de um local de pouso em Ryugu

– Notícias de 30 de outubro de 2018 –

A missão da Hayabusa 2 parece mais complicada do que o esperado. A espaçonave japonesa tem que pegar uma amostra do asteroide Ryugu para trazê-lo de volta ao planeta Terra. O problema é que, para chegar perto, você precisa de uma superfície lisa e segura para a sonda espacial. O asteroide Ryugu parece bastante rochoso, o que pode complicar a coleta de amostras. As missões de exploração de asteróides, em qualquer caso, aceleram. A espaçonave norte-americana OSIRIS-REx se aproximará do asteroide Benou em 3 de dezembro e então retornará uma amostra.

A sonda MASCOT começou a coletar dados sobre o asteróide Ryugu

– Notícias de 9 de outubro de 2018 –

O lander MASCOT foi depositado pela sonda espacial Hayabusa 2 na superfície do asteróide Ryugu. O pequeno lander francês-alemão MASCOT aproveitou suas 17 horas de bateria para dar uma volta no asteróide. Ele coletou dados valiosos sobre este asteróide negro como o carvão. Os dados coletados pela MASCOT podem ser analisados ​​nas próximas semanas e meses.

Enquanto isso, a Hayabusa 2 ainda tem muitas operações para fazer em torno de Ryugu. A sonda espacial deve derrubar um módulo adicional no início de 2019 e coletar amostras. Um deles será retirado de uma cratera de impacto que Hayabusa 2 criará com um penetrador. Nós vamos ouvir sobre Hayabusa 2 e Ryugu por um tempo.

O Japão está adquirindo forte expertise na exploração e coleta de amostras em ambientes de gravidade muito baixa. A JAXA decidiu realizar o mesmo tipo de missão nas luas de Marte como no Ryugu. A missão espacial Mars Moon Explorer (MMX) deve ser lançada em direção a Phobos e Deimos em 2024.

As duas luas de Marte ainda são misteriosas. Não sabemos se são asteróides capturados pelo campo gravitacional do planeta vermelho, ou se são remanescentes de uma gigantesca colisão que os teria deixado em órbita. Também não se sabe se estas duas luas de Marte têm a mesma origem. Pegando algumas amostras da superfície de uma dessas duas luas de Marte, aprenderíamos muito. Esse é o objetivo da missão da MMX.

A espaçonave deve entrar em órbita em Marte em 2025. Sua órbita permitirá observar Fobos e Deimos quase que constantemente por quase três anos. A MMX terá que examinar as duas luas de Marte usando seus muitos instrumentos, e então pousará na superfície de Phobos, a maior das duas luas de Marte. Para sua coleta de amostras, o CNES já está bem envolvido na missão, pois fornecerá o espectrômetro de infravermelho da sonda espacial. Mas o sucesso da MASCOT impulsionou as ambições da ESA à medida que a pequena sonda completava sua missão na superfície de Ryugu. O CNES, DLR e JAXA decidiram então duplicar a operação na superfície de Phobos. As três agências espaciais anunciaram no dia 3 de outubro que um novo rover europeu será integrado à missão da MMX. Irá explorar a superfície de Phobos para analisar o solo da lua de Marte. Isso otimizará as operações de amostragem da sonda espacial japonesa.

Mas este novo rover não será uma cópia simples do MASCOT. Por exemplo, deve ser equipado com painéis solares, o que lhe dará uma expectativa de vida muito mais longa do que as baterias simples da MASCOT. O robô europeu poderia caminhar pela superfície da lua marciana por vários meses. Ele provavelmente também se moverá em pequenos saltos, o que é um meio de locomoção mais eficaz do que as rodas em gravidade muito baixa.

As agências espaciais francesas e alemãs estão cientes de que esta missão será uma grande oportunidade para explorar um novo mundo. Se tudo correr como planejado, o Japão poderá ter a primeira amostra do sistema marciano. O retorno é esperado em 2029 e é improvável que a China ou os Estados Unidos da América tenham avançado em seus planos até essa data. Mas antes disso, já é necessário que o retorno de amostras da Hayabusa 2 ocorra corretamente.

Hayabusa 2 começa a explorar o asteroide Ryugu com dois robôs

– Notícias de 25 de setembro de 2018 –

A Hayabusa 2 está acelerando suas operações. A espaçonave japonesa está em fase de exploração do asteroide Ryugu. Depois de sua complicada abordagem preparatória, a espaçonave adotou uma segunda abordagem em 21 de setembro. A Hayabusa 2 aproveitou a oportunidade para implantar dois pequenos robôs na superfície do asteróide. Os dois robôs do MINERVA pousaram com sucesso na superfície do Ryugu. Aproveitaram a descida para tirar algumas fotos, às vezes um pouco vagas porque as fotos foram tiradas em movimento.

Sua liberação foi uma operação de alto vôo. Hayabusa 2 desceu de sua órbita de trabalho a 20 quilômetros do asteroide para se aproximar apenas 55 metros da superfície. Os dois pequenos robôs agora se moverão pulando no asteróide. Eles transmitirão imagens e algumas medições durante sua jornada. A Hayabusa 2 ainda tem dois outros passageiros com destino à superfície Ryugu, um terceiro pequeno MINERVA e o lander Mascot. O lander Mascot foi projetado pelo CNES e pela agência espacial alemã DLR. Ele carrega muito mais instrumentos do que pequenos robôs e o lançamento está previsto para o próximo mês.

Hayabusa 2 recupera amostras de asteróides com explosões

– Notícias de 23 de setembro de 2018 –

Hayabusa 2 causou duas explosões. O primeiro ocorreu em altitude acima do asteroide Ryugu e o segundo na superfície do asteroide. Estas duas explosões foram causadas pelo impactor da sonda espacial. A ideia é cavar fundo no asteroide Ryugu para analisar sua composição interna. Poderíamos dizer que seria suficiente perfurar o solo com uma broca, como fazem os robôs marcianos, mas isso é muito difícil em microgravidade. A agência espacial japonesa decidiu usar uma carga oca.

A Hayabusa 2 começará por ejetar um pequeno módulo antes de se abrigar no outro lado do asteroide. Neste módulo, há uma folha de metal e uma pequena carga explosiva. Quando é disparada, sua onda de choque irá deformar a folha de metal e dar a aparência de uma bola. Esta explosão também dará uma velocidade de 2 quilômetros por segundo ao projétil assim formado. Quando o penetrador penetrar no Ryugu, ele deixará uma cratera lá e o Hayabusa 2 poderá tirar uma amostra das profundezas do asteróide. O asteroide Ryugu tem uma massa de 450 milhões de toneladas. Nesta escala, o impactador do Hayabusa 2 não causará uma mudança de trajetória.

Imagem do Deutsches Zentrum für Luft- und Raumfahrt (DLR) [CC BY 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/3.0)], via Wikimedia Commons

Fontes

Você também deve estar interessado



Space Lover, Aprenda Como...

O que você quer fazer agora ? ?